UM DIAPASÃO PARA O GOVERNO?

Priorizar nexos em “sonetos” é livrar-se da necessidade de aventurar-se em “emendas” (saídas) que, conforme registros históricos, podem ficar aquém, muito aquém do originário. Em um seleto clã, onde é praticamente impossível evitar a busca pelo estrelismo ou pelos maiores holofotes, acaba prevalecendo a obviedade: a desafinação ofusca melodias, arranhando ouvidos, provocando desarmonia, etc, etc, […]