MANTENDO DENÚNCIA DO MINISTÉRIO PÚBLICO, JUSTIÇA DE SÃO PAULO – EM MEDIDA LIMINAR – AFASTA CONSELHEIRO DO CARGO.

ORIGINAL – POSTADO EM 13/08/2014

A credibilidade pode ser estilhaçada (direta ou indiretamente) quando vemos integrantes de instituições importantíssimas (no caso específico o TCE-SP), que por dever e competência têm poderes para fiscalizarem atos de gestores das Prefeituras e Câmaras Municipais, alvos do Ministério Público, por práticas ilícitas que beneficiem os próprios bolsos.

Para zelo do erário público, que procedimentos semelhantes sirvam para inibir “aves rapinantes” aninhadas no Poder.

Prefeitos e Presidentes de Câmaras não devem entrar na onda: “deixa a vida me levar”.

Fidelidade às leis que regulam a administração pública é o mínimo que os cidadãos esperam dos gestores. Fora disso: o “bicho pode pegar”.

Robson Marinho assumiu o cargo de Conselheiro do TCE – Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, em abril de 1977 e foi afastado na segunda-feira, 11/agosto/2014, de suas funções pela juíza da 13ª Vara da Fazenda Pública, Maria Gabriella Pavlópoulos Spaolonzi, que acolheu pedido da Promotoria.