AMORES ABSTRATOS

REMINISCÊNCIA

Canção do nosso folclore dá a entender que os “Santos” (ou seriam os seus xarás?), amam e também tramam.

VEJAMOS:
”Com a filha de João
Antônio ia se casar
Mas Pedro fugiu com a noiva
Na hora de ir pro altar…”

POR OUTRO LADO…
…cantatas e outros gêneros musicais propagam que os “Brutos”, também amam.

PASMEM…
…o “Abutre” ama muito mais. Transcende, vai além, muito além, do nobre sentimento de amar.
“Abocanha” tudo aquilo que lhe convém, não se importando se seja seu ou de outrem.

É isso aí!

.     .     .     .     .     .     .

BOAS FESTAS “JUNINAS”,
PARA TODOS!

Ah, tente agir com moderação.
Muito cuidado com “fogueiras”, “foguetes” ou “batatas quentes, quentes, quentes”.
Pequenos detalhes evitam riscos de “explosões” ou “queimaduras”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *