AMIGOS, PREFIXOS E SUFIXOS

Sempre alertou aquele velho ditado: ”amigos, amigos, negócios à parte”.

Amigos e negócios sempre foram, são e serão, por extensões conceituais e práticas, “prefixados” ou “sufixados”.

PORTANTO…
…amigos, verdadeiros amigos, na plena concepção da palavra, nunca oscilam. Os elos existentes transcendem as ordenações do imaginável.

[Você, meu] AMIGO [de fé]…
AMIGO [é feito pra se guardar]…
[Vem] AMIGO, [plantar mais lírios]…
AMIGO, [eu estou aqui]…

ENQUANTO QUE…
…negócios, podem (ou não) vaguear por caminhos sinuosos, sombrios. Vão muito além do inimaginável.

A PROPÓSITO…
…mídias impressas, televisuais e digitais, apontam o coronel Lima como protagonista (linha de frente) de várias denúncias que levantam suspeitas de negócios escusos, envolvendo áreas de iniciativas privadas e o setor público.
As mesmas mídias, já citadas, confirmam uma convivência e uma amizade, pautadas por extrema fidelidade, cultuadas a pelo menos 30 anos, entre o coronel Lima e o Presidente Michel Temer.

NO EMBATE DEMOCRÁTICO…
…é possível vislumbrar que: “quaisquer políticos que tenham amigos nas condições acima ventiladas (suspeitas sobre feitos do Coronel, respingando no Presidente), nem tenham necessidades de se preocuparem com os ferrenhos alardes oposicionistas”.

OBS.: Coronel Lima e Michel Temer negam envolvimento em todas as suspeitas de atos escusos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *