ELE E ELA

A travessia, na
escuridão daquele túnel…
…dizem que é macabra,
apavorante!
(não para todos, é claro!)

Ele…
…aproximando, aproximando.

Ela…
…sorridente,
debruçada na janela,
esperando, apenas observando.

Toda vez que ele vai se aproximando daquele local, o coração fica acelerado e a respiração ofegante. Mas tudo se estabiliza ao vê-la, sorridente, debruçada na janela.

Vagueando em pensamentos…
…momentos quase hipnóticos…
…revestidos de pura magia, acabam induzidos a uma sensação de que tudo parou. De que o tempo permanece estático, menos para Ele e para Ela.

Esvaem-se as fantasias e, de volta à realidade, ele continua a sua jornada, levando na mente apenas a magia provocada por aquele entreolhares: o seu, com aqueles trejeitos, e o dela, sorridente, debruçada na janela.

Ele…
…se distancia.

Ela…
…sem verter lágrimas,…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *