CADEIRAS COBIÇADAS

Foi dada a largada!
Nas raias você encontra uma gama de pretendentes que vai de “bom” a “péssimo”!

E quem vai sentá-los em tão cobiçadas e deslumbrantes cadeiras, é VOCÊ!

Que maravilha!
Você é o(a) maioral!
Você é o(a) “cara”!
O discernimento é todo seu!
O poder está em suas mãos!

ENTÃO,
para que no futuro não venha a se ver (ou ver-se mais) desolado ou decepcionado, atente-se para pequenos, mas importantíssimos detalhes que exigem muita acuidade, não significando que seja regra geral:

1 – o “bom” deverá manter sua conduta inabalável. Nunca ser seduzido por “deslumbramentos” que poderão conduzi-lo aos patamares de ruim ou péssimo.

2 – o “ruim”, que já se apresenta como um provável desastre, poderá vir a surpreender em duas variantes: negativamente (abraçando as tentações que levam ao péssimo) e positivamente (tornando-se bom).

3 – o “péssimo” (que aparenta ser, assumidamente, autêntico por natureza) tem a seu favor probabilidades de ascensões, ou seja, batalhar para alçar à avaliação de ruim e, em um improvável mas possível choque comportamental, até ser aclamado como bom, quiçá, até bom demais!

“ÓTIMO?”
Bem!
Aí seria muita ousadia, tipo querer demais, ou não?

“PIROCOCITÓLINOS”

COMEZINHOS OU UNIVERSAL

A Lua, a Bebida, a Estrada, os Rios, a Floresta, a Boiada, o Amor, a Traição, figuram entre as incontáveis citações encontradas na literatura e, na maioria das vezes, também decantadas no cancioneiro, sejam elas de âmbitos comezinhos ou universal.

Tais temas provocam, provocaram e continuarão a provocar as mais variadas inspirações que estimulam ou estiolam as verves dos poetas, particularmente dos “nossos poetas”.

Abaixo seguem DOIS EXEMPLOS:

1 –
Noite Cheia de Estrelas
Intérprete: Silvio Caldas
Compositor: Cândido das Neves

”…

Lua, manda tua luz prateada
Despertar a minha amada

Quero matar meus desejos
Sufocá-la com meus beijos
…”

Nota-se, nas frases acima, que o poeta faz um ansioso apelo com a esperança de receber e poder dar algo em nome de um sublime sentimento (entendimento metafórico).

2 –
Bebida na Ferida
Intérpretes: Zé Neto e Cristiano
Compositores: Alex Torricelli, Waléria Leão, Jenner Melo, Thiago e Samuel

”…

Te perder
Foi a dor mais doída
Que eu senti na vida

Sem você
Joguei bebida na ferida
Que bom que o álcool cicatriza.’

No texto acima os compositores relatam uma situação dramática e como expresso: “dolorida”.
Apontam, como provável solução, algo que seria uma espécie de “receita” para sanar “males contraídos” (entendimento metafórico).

SALVEM AS RIMAS
E, quando seja humanamente impossível primá-las, então… que sejam perdoados os meios “forçosos” para aproximá-las.
Cada um com os seus “quais” e… nada a ver com os dois exemplos explicitados pelos poetas acima citados.

”LUA CRISTALINA”
À VÉSPERA DE UM
”ECLIPSE TOTAL”

Hoje é o ponto alto, é Pico de Lua Cheia, com previsão de Eclipse Total.
A ”Imagem cristalina” foi capturada ontem (dia 26), em Auriflama, São Paulo, Brasil, antecipando o anunciado “eclipse total”.
Fenômeno centenário (probabilidade de que possa acontecer a cada 100 anos).

QUESTÃO DE OPÇÃO

Considerando o inquestionável entendimento de que somos detentores absolutos do nosso livre arbítrio, é imprescindível sabermos:

QUE…
…se porventura experimentarmos situações idênticas ou semelhantes àquelas dos muitos que vivem “enclausurados” em uma espécie de “redoma de vidro”, provavelmente teremos que conviver (mais que em um “estado umbilical”), com o nosso maior amigo ou com o nosso maior inimigo (o eu interior).

E…
…as inimagináveis opções de praticarmos quaisquer ações (benéficas ou maléficas) dependerão, unicamente, de nós mesmos.

“EGOS CONFLITANTES”
Zé Lopes – Auriflama

TEMPESTADES DE TEMPERANÇAS

Hoje, dia 14 de julho de 2018, na França, comemora-se a QUEDA DA BASTILHA (1789).

É a data magna da nacionalidade francesa e deveria sê-la também do Mundo que é ou aparenta ser Democrático.

A Bastilha representava o símbolo máximo de prepotência, de repressão, e sua QUEDA, encetada por intermédio de ideias e ideais calcadas na trilogia: Liberdade, Igualdade e Fraternidade, atravessaram fronteiras e se tornaram marcos perpetuados na história da humanidade.

O exemplo (e que exemplo!) ocorrido na França, demonstra que não é impossível extirpar “utopias”.

ENTÃO…
…mesmo acreditando que seja impossível BANIR TODAS AS “UTOPIAS”, em um contexto universal, aproveito a oportunidade para inserir aqui nesse espaço um…

DESEJO EXTRAORDINÁRIO

Para o bem do nosso planeta, e consequentemente da vida de todas as espécies que nele habitam, que aconteçam “TEMPESTADES DE TEMPERANÇAS” por toda a face da terra.

E, que elas sejam contagiantes.

Que propulsionem ímpetos salutares em mentes tomadas por inércias.

E, acima de tudo, que aplaquem os furores produzidos por mentes gananciosas e instintivamente desmensuradas por ânsias de prepotências.

Sejam elas (as mentes) de governados ou governantes.

VALORES E VALORES

SEREM CORRUPTOS
OU CORRUPTORES,
NÃO É PRECISO.

HONESTOS, SIM.

QUANDO…
… “conveniências” imperarem, negativamente, sobre os valores éticos e morais, colocando em dúvidas quaisquer tipos de “transparências”, certamente, acabarão aniquilando todos os percentuais de “verdades”.

PORQUANTO…
… entende-se que todos os governos que se instalam corruptos/corruptores, tendem a governar sob mantos de corrupções.

ASSIM SENDO…
… corruptos/corruptores seguirão e, com ou sem “esquivamento”, corruptos/corruptores sairão.